Emissão Online Direto ·
19.02.2015

Milhares de pessoas no Enterro do Entrudo

Sua Alteza Real, o Rei do Carnaval de Torres, Dom Tintol Ama Troika Jamais, foi ontem julgado e condenado, perante milhares de foliões que se despediram do Carnaval mais português de Portugal.

O cortejo teve início na sede da Real Confraria do Carnaval, em direção ao Tribunal, onde uma multidão aguardava a chegada do Rei para assistir ao seu julgamento. Durante o cortejo, as carpideiras e todos os que as acompanhavam, incluindo a futura viúva do Rei, choravam e gritavam de desespero, adivinhando uma condenação.

Já em pleno Tribunal, as testemunhas não deram grande contributo para a absolvição do Rei. Os seus testemunhos foram mais dirigidos a figuras conhecidas de todos nós, como o ex primeiro-ministro José Sócrates, aos políticos da atualidade como Pedro Passos Coelho, Paulo Portas ou António Costa, não esquecendo Angela Merkel, e no plano desportivo, atenções viradas para os presidentes de Sporting, Benfica e Porto, mas também para Cristiano Ronaldo e sua ex namorada, Irina Shayk. O atentado ao jornal satírico francês, Charlie Hebdo, também não foi esquecido. A nível local, muitos foram os recados, quer para a oposição, quer para o Presidente da Câmara Municipal, com o Choupal e o Estacionamento na ordem do dia.

No final, o Rei foi condenado e queimado, tendo a noite terminado com um espetáculo de fogo de artifício.

O Carnaval de Torres Vedras 2015 chegou assim ao fim e contou com a presença e participação de 350.000 pessoas, com destaque para o Corso de terça-feira, em que apesar de o governo não atribuir tolerância de ponto, o corso contou com 50.000 pessoas, numa clara mostra da necessidade e importância de se "brincar" ao Carnaval.

Porque a vida são 2 dias... e o Carnaval de Torres são 6, o encontro está já marcado para 2016, de 5 a 10 de fevereiro.

 

Viva o Carnaval de Torres!
Viva o Carnaval mais português de Portugal!